Este tipo bem comum de larva consegue mesmo comer...plástico!

Este tipo bem comum de larva consegue mesmo comer…plástico!

O lixo plástico é uma das maiores dores de cabeça ambientais no planeta em que vivemos e, ao contrário de outros seres e objectos biodegradáveis, o plástico não se degrada nem desaparece ao longo dos anos.

As garrafas de água e os sacos de compras, por exemplo, podem durar centenas de anos depois de serem fabricados e a verdade é que isto tem influências negativas para os ecossistemas e até para a qualidade de vida dos seres selvagens.

Já se criaram muitas iniciativas para ajudar a minimizar a produção de plástico, mas agora os investigadores descobriram uma maneira natural de se livrarem dos produtos.

As traças da cera – que conseguem ser confundidas com larvas – são os piores inimigos das abelhas, tudo porque deixam os seus ovos dentro das colmeias. Federica Bertocchini, uma apicultora amadora, decidiu utilizar sacos de plástico para proteger as suas abelhas, no entanto ficou estupefacta quando descobriu que as traças da cera conseguiam fazer buracos nos sacos ao comer o plástico!

Federica, que faz parte da Spanish National Research Council ficou estupefacta e então decidiu juntar-se a alguns cientistas da Universidade de Cambridge para realizarem alguns testes.

Juntaram cerca de 100 traças da cera e colocaram-nos dentro de um saco de compras do Reino Unido, de tamanho padrão. Em cerca de 12 horas, as traças conseguiram comer cerca de 92 miligramas do saco.

Em perspectiva, isto não é uma quantidade absurda, mas é muito mais rápido do que todas as outras maneiras naturais de o fazer. No ano passado, os investigadores descobriram um tipo específico de bactéria que conseguia comer plástico, mas a uma taxa de 0.13 miligramas por dia. Os vermes ganharam, e bem facilmente!

A equipa ainda não tem 100% de certezas de como é que essas larvas o fazem, mas acreditam que este deve ser o caminho a seguir para diminuir a poluição neste aspecto!

Esperemos que este tipo de descobertas consigam “criar” uma sociedade que seja menos perigosa e nociva para o nosso meio ambiente…