Algumas pessoas revelam o que aconteceu quando carregaram na publicidade “SOLTEIRAS TESUDAS NA TUA ÁREA”! – TÁ FEIO

Algumas pessoas revelam o que aconteceu quando carregaram na publicidade “SOLTEIRAS TESUDAS NA TUA ÁREA”!

Todos nós já estivemos nesta posição. Acordados até tarde a vaguear pela internet, até que nos aparece algures no browser aquele anúncio manhoso a afirmar que existem solteiras grossas perto de ti.

A verdade é que algumas pessoas tiveram a (in)feliz ideia de carregar nessas publicidades esquisitas. E melhor ainda, foram ao Reddit contar todas as suas histórias…

O utilizador do Reddit acheron53 deu o seu testemunho:

“Tinha apenas 18 anos e tinha acabado de me mudar para uma nova cidade por causa da faculdade. Deparei-me com uma pop up desse tipo e descobri um site esquisito que custava algo como $3 por mês. Registei-me para ter free account e recebi algumas mensagens, mas tinha que ser membro premium para poder responder. Meti $10 na conta e assim me tornei. No mês em que fui premium, não recebi nenhuma mensagem. Quando o prazo expirou e voltei a ser free account, tinha 7 mensagens outra vez de raparigas diferentes mas aí já não podia responder. Como não fui burro ao ponto de cair uma segunda vez, fechei a conta. Custou-me alguns dólares para aprender que esses websites são uma treta”.

Também Guinessnomnom deu o seu testemunho:

“Tinha 18 anos de idade e estava aborrecido. Vi a ad a dizer que haviam raparigas engraçadas na minha área e pensei: tenho um anti-vírus, por isso vamos lá. Assim que entrei, esqueci-me que tinha memorizados dados de cartões de crédito no browser, e o website começou logo a fazer compras de gift cards e de serviços premium do Hotmail.

Liguei para o banco algo nervoso – afinal, andava em sites que não devia – mas o tipo do banco foi excelente. Disse-me algo do tipo: ‘Ah, perdeste o cartão no supermercado? Deixa-me reverter essas compras e arranjar-te um novo’. Safou-me bem e poupou-me o embaraço!”.

E para terminar, também o utilizador Acharaj teve algo a dizer:

“Há uns anos, um tipo novo – devia ter 16 ou 17 anos – veio até à minha porta e disse-me que estava à procura de uma rapariga que viu num daqueles sites de dating marados e que ela lhe havia dado a minha morada. Disse-lhe que eu é que vivia ali e não essa tal rapariga e ele começou logo a suar, de tão nervoso que estava.

Convidei-o a entrar e dei-lhe um copo de água. Depois perguntei-lhe quanto é que ele havia pago por informações daquele website e ele disse que deu cerca de $750 e ainda me disse que havia pago com o cartão de crédito da mãe…

Depois de algum aconselhamento, convenci-o a ligar aos pais dele e fui um mediador entre os dois lados. Decidimos nós, os adultos, reportar o caso à polícia – afinal, a minha morada estava a ser utilizada para aquilo. A mãe dele bloqueou o seu cartão de imediato. Depois tudo correu bem: a família dele até me convidou para jantar para manter o filho dele calmo durante toda aquela situação!

No fim, rimo-nos…”.